Luis Filipe Silva cessa funções de Presidente da Comissão Política Concelhia

LFS

“Continuarei firme no compromisso que assumi com todos os Vilaverdenses (…)”, Luis Filipe Silva em comunicado ao NVV.

Luis Filipe Silva cessa funções de Presidente da Comissão Política Concelhia do Partido Socialista de Vila Verde. Em comunicado enviado à redação do Notícias de Vila Verde, o vereador Luis Filipe Silva aponta como causa desta sua decisão as notícias que têm vindo a público em alguma comunicação social local, cujo principal objectivo, refere, é o de o fragilizar e atingir pessoalmente.

No comunicado, Luis Filipe Silva é categórico na sua posição, dizendo que continuará firme no compromisso que assumiu com todos os vilaverdenses. Acrescenta que vai exercer o seu mandato de vereador, pautado pelo interesse público e pela vontade de construir um concelho com uma gestão transparente e aberta a todos os cidadãos e exclusivamente ao serviço do bem-estar das populações. O vereador reforça que estas são as premissas partilhadas por todos os eleitos do PS nos diferentes órgãos autárquicos, seja nas Juntas das Freguesias, nas Assembleias de Freguesia ou na Assembleia Municipal.

Leia aqui, na edição online, a comunicação integral de Luis Filipe Silva.

NOTA À COMUNICAÇÃO SOCIAL 

Em face do que se tem verificado nos últimos três meses, período de tempo em que o meu nome tem sido constantemente visado nas redes de comunicação social com o objetivo, único e claro, de me fragilizar pessoalmente e, com isso, fragilizar também o Partido Socialista de Vila Verde e o seu projeto autárquico para o concelho, entendi ser este o momento de deixar de exercer as funções de Presidente da Comissão Política Concelhia do Partido Socialista.

Depois de tudo o que dei ao Partido Socialista de Vila Verde, depois do excelente trabalho desenvolvido por muitos e muitas Vilaverdenses em torno de um projeto autárquico alternativo, não posso, de forma nenhuma, em momento algum, permitir que me utilizem para tentar abalar o muito que, fruto de um trabalho conjunto e a pensar unicamente em Vila Verde, se construiu até ao momento.

Tomo esta decisão depois de refletir e concluir que o mais importante é continuar concentrado no combate aos interesses que se aproveitam de Vila Verde e dos Vilaverdenses; depois de concluir que todas as manobras de diversão construídas em torno da minha liderança no PS apenas visam o desviar de atenção dos problemas graves que verdadeiramente afetam os Vilaverdenses e atormentam a atual gestão autárquica; depois de concluir que os Vilaverdenses merecem que eu dê início uma nova etapa de trabalho pelo concelho.

Continuarei, assim, firme no compromisso que assumi com todos os Vilaverdenses, exercendo o meu mandato de vereador em conjunto com os meus colegas eleitos pelo PS, exclusivamente pautados pelo interesse público, pela vontade de construir um concelho com uma gestão transparente, aberta a todos os cidadãos e exclusivamente ao serviço do bem-estar das populações, premissas partilhadas por todos os eleitos do PS nos diferentes órgãos autárquicos, seja nas Juntas de Freguesias, nas Assembleias de Freguesia ou na Assembleia Municipal.

A participação cívica, dentro ou fora da esfera política, só faz sentido dessa forma; só tem sentido quando as ideias e as energias são canalizados para causas e projetos de fins coletivos; só ganha força quando existe total e absoluto desprendimento face a lugares e funções.

É desta forma, livre de interesses, sem condicionalismos, apenas obdiente à minha consciência, aos valores e aos princípios que me fizeram entrar nas lutas políticas, que os Vilaverdenses poderão continuar a contar comigo.

Bem sei que tal postura, tal atitude, incomoda e continuará a incomodar muita gente, pelo que, tenho a certeza, continuarei a ser alvo dos interesses que me pretendem desgastar publicamente. Mas esse é o preço que estou disposto a pagar para continuar a honrar os compromissos que assumi com todos os Vilaverdenses.

Por fim, e por agora, umas breves palavras para afirmar que tenho a certeza absoluta que esta minha decisão permitirá, também, à estrutura do PS de Vila Verde proteger-se do pântano em que se transformou a disputa político partidária concelhia, bem como abrir novas frentes de combate político, mantendo-se fiel ao projeto e ao caminho iniciado em 2002, caminho que, todos sabiam, quando se apresentasse como uma verdadeira e credível alternativa, iria começar a ser minado.

Vila Verde, 7 de março de 2015

Luís Filipe Silva

(Vereador da Câmara Municipal de Vila Verde)

Anúncios